Back to top

NOTÍCIAS

Seminário Ambiental no SINDIMETAL RS aborda gestão de áreas contaminadas

Área degradada e limpa

Promover a discussão visando ampliar e consolidar o conhecimento de profissionais, empresas e instituições, para avaliação de problemas de contaminações do solo e água subterrânea, será o objetivo do Seminário Ambiental Gestão de Áreas Contaminadas. O mesmo ocorrerá no dia 26 outubro, das 8h às 11h30min, na sede do SINDIMETAL RS.

A atividade é destinada aos profissionais de Engenharia, técnicos, especialistas, gestores, empreendedores e demais interessados na área, e visa também apresentar os fundamentos técnicos e legais durante o gerenciamento, investigação e remediação de áreas contaminadas. 

A programação contará com a palestra A responsabilidade da empresa sobre a área degradada, a cargo do advogado Eduardo Gaelzer, do Escritório Garcez Advogados. Na sequência, haverá o tema Gerenciamento de áreas com potencial de contaminação, sob a responsabilidade de Mário Soares, da Fundação Estadual de Proteção Ambiental - RS (FEPAM). A Tecnologia na gestão de áreas contaminadas: novas perspectivas para tomada de decisões  será abordada por Rodrigo Figueiredo, da New Fields. Às 10h, o assunto É possível prevenir a ocorrência de áreas degradadas? será apresentado por Carlos Moraes, da Unisinos, seguido de espaço para questionamentos até o encerramento do evento, às 11h30min. A mediação do debate ficará a cargo da doutora em engenheira Ana Curia, assessora Técnica Ambiental do SINDIMETAL RS.

ORIENTAÇÕES - Desde o final do século passado, as áreas contaminadas têm recebido maior atenção por parte das empresas. Na verdade, não existe uma regra geral para prevenir a existência de áreas contaminadas. Porém, algumas ações preventivas merecem destaque: gerenciar adequadamente os resíduos; manter estruturas operacionais adequadas; não enterrar qualquer tipo de substância; e realizar adequações nas estruturas e processos, sempre que sejam identificados potenciais riscos ambientais.

O empreendedor deve atentar para a contratação de serviços especializados competentes para o gerenciamento de áreas contaminadas. Assim, estará minimizando as chances de ações de diagnóstico e gerenciamento mal planejadas, que podem refletir em ineficiência, gerando custos desnecessários e perda de tempo. A eficácia das medidas adotadas é um fator chave na boa condução das situações, que envolvem áreas contaminadas, evitando com isso despesas desnecessárias ou multas.  

O ingresso é 1 kg de alimento não perecível, que será destinado para o Banco de Alimentos Vale do Sinos. Mais informações: (51) 3590-7708.
 

Neusa Medeiros
Jornalista - Reg. Profissional nº 5.062
Assessora de Imprensa do SINDIMETAL RS
Edição 3 - Comunicação Empresarial Ltda.