Back to top

NOTÍCIAS

Empresa Mercur compartilha experiências no 12º Meeting Gestão de Pessoas

Jorge Hoelzel Neto

Visando promover a qualificação e a divulgação de boas práticas, o SINDIMETAL RS promoveu o Meeting Gestão de Pessoas, através do respectivo comitê, com apoio do Instituto Euvaldo Lodi (IEL-RS), integrante do Sistema FIERGS. A atividade reuniu, na sede do SINDIMETAL RS, cerca de 80 pessoas, ontem pela manhã.

Questione sua empresa, procure por novas realidades foi o tema em evidência, a cargo do palestrante Jorge Hoelzel Neto, graduado em Administração de Empresas/ Comércio Exterior, com cursos de MBA e vasta experiência junto à Mercur S.A., onde já atuou, desde 1986, em diversas áreas, sendo atualmente membro do Conselho de Administração e Facilitador. 

Neto do fundador, Jorge apresentou, com muita propriedade, um relato sobre a cultura da empresa e as necessidades de mudança; alterações na hierarquia; desconstrução e reconstrução profissional; ações e projetos para assimilação da nova cultura; além de abordar sobre o desenvolvimento de pessoas e adequação de processos internos. 

HISTÓRIA - A Mercur nasceu no tempo em que as estradas, sem asfalto e cheias de pedras, arrancavam lascas de borracha dos pneus maciços dos carros, que circulavam pelas encostas da Serra Geral, nos longínquos anos 20 do século passado. Carlos Gustavo Hoelzel, proprietário de uma revenda e oficina de automóveis, preocupava-se com as dificuldades para consertar os pneus. 

Durante várias noites, Carlos e o irmão Jorge Emílio Hoelzel, arquiteto, que se interessou pelo assunto, estiveram reunidos, criando fórmulas, fazendo experiências, com o objetivo de descobrir os segredos da borracha. Assim que dominaram os primeiros processos, eles mesmos montaram as máquinas e resolveram criar uma empresa para consertar pneus e produzir artefatos de borracha. Em 11 de junho de 1924, nasceu a Hoelzel Irmãos, depois transformada em Mercur S.A., que funciona até hoje na Rua Cristóvão Colombo, em Santa Cruz do Sul/ RS.

Atualmente, a empresa produz cada vez mais, coisas que tenham RELEVÂNCIA para as PESSOAS, pois entendem que a cooperação e o sentido de parceria são essenciais para a criação de produtos e serviços úteis para a sociedade. O compromisso institucional da empresa é ‘Unir pessoas e organizações para construir encaminhamentos e criar soluções sustentáveis’. Na realidade, afirma o palestrante, evoluímos nossa área estratégica de atuação para o BEM-ESTAR das pessoas.

A Mercur atua nos setores de Educação e Saúde, que se completam para atender as necessidades humanas, sociais e ambientais. “Nesta caminhada de muito diálogo percebemos que o propósito da Mercur é participar da construção de um mundo de um jeito bom para todos, pensando no bem-estar da coletividade, a partir daquilo que sabemos fazer bem”, justifica Jorge.

A VIRADA DA CHAVE - Em julho de 2009, aconteceu ‘a virada da chave’, quando todos os cargos foram extintos. “Passaram a existir então funções colegiadas, para facilitar os processos evolutivos dentro da nova estrutura da empresa, onde ninguém foi demitido e nem contratado”, comentou. “Na prática, o trabalho passou a contar com grupos de pessoas atuando de forma colaborativa, num modelo de gestão construído, e não copiado, mas único e desafiador”, enfatiza Jorge. “Um trabalho com propósito, ‘fazendo com’ e não ‘fazendo para’, num ambiente com autoestima mais elevada”, pontua. 

Na Mercur, as relações tradicionais de subordinação foram substituídas por relações de parceria. “Percebemos que a alma da empresa estava nos primórdios da sua criação”, analisou o palestrante. “A partir desta constatação, reconstruímos os direcionadores, com muito diálogo” enfatiza. Os princípios dos negócios passaram a valorizar todas as formas de vida; com cuidado e simplicidade. Investiram então em direcionamentos, como insumos renováveis. 

Reduziram a diferença entre o menor e o maior salário e passaram, também, a analisar o mercado com mais restrições, criando um espaço de aprendizagem. “Não trabalhamos mais com produtos licenciados e não realizamos negócios e parcerias que contribuam para potencializar as operações dos seguintes mercados e práticas: tabaco, armamentos, jogos de azar, agrotóxicos, bebidas alcoólicas ou que imponham trabalho infantil, trabalho forçado ou maus-tratos aos animais”, destaca Jorge. “Precisamos ser coerentes com o nosso propósito”.

Na prática, a Estrutura de Operação da Mercur ocorre a partir de uma cooperação entre pessoas, que oferecem diferentes níveis de contribuição aos negócios da empresa. Uma gestão feita por um Colegiado composto por diferentes pessoas, baseada em construções coletivas e alimentada permanentemente por diálogos com diferentes públicos: parceiros, fornecedores, clientes, usuários de produtos, instituições da sociedade e poder público. Este colegiado geral se reúne todas as segundas-feiras.

Atuando sempre em razão das pessoas, a Mercur se propõe a ajudar no desenvolvimento do seu bem-estar. Para isso, tem como base o compromisso de unir pessoas e instituições para criar soluções significativas para todos. Pensando assim, elaboraram em conjunto e com muito diálogo, a Visão 2050 da empresa: “uma organização comprometida com a construção de relacionamentos que valorizam a vida, a partir de iniciativas locais de bem-estar”. Simples assim!

Segundo Jorge, “a Mercur também desenvolve uma série de projetos, que visam inovar em áreas estratégicas para a companhia e que também ajudem a equacionar os impactos da atuação da empresa, melhorando o perfil socioambiental de seu consumo, ampliando os benefícios potenciais de seus produtos e serviços para diferentes públicos”. 

Uma indústria presente no mercado há 94 anos, mas que segue se reinventando, atuando de forma mais horizontal, onde o compromisso institucional é priorizar produtos sustentáveis e soluções para a vida. “É um processo que teve início, mas que não tem fim”, resume, Jorge Hoelzel Neto, merecidamente aplaudido pelo público atento a todas as enriquecedoras experiências compartilhadas.

As profissionais Patrícia Misturini e Bianca Kiszewski de Medeiros foram as mediadoras deste meeting, que contou com a participação do público presente. “Os tempos mudaram e as empresas precisam se reinventar”, concluiu Patrícia ao cumprimentar o representante da Mercur, pela trajetória de sucesso.

 

Neusa Medeiros
Jornalista - Reg. Profissional nº 5.062
Assessora de Imprensa do SINDIMETAL RS
Edição 3 - Comunicação Empresarial Ltda.
 

Galeria de fotos